O dia do peru nos Estados Unidos

Era final de setembro quando minha host mom me avisou do feriado em novembro, o qual eu estaria off de quinta a domingo. Seria Thanksgiving, nas palavras dela, o feriado mais importante dos Estados Unidos e que ela achava mais interessante se eu ficasse com eles para vivenciar essa cultura.

Confesso que a primeiríssima coisa que pensei foi “oba, dias livres para viajar, uhuul!”. Acontece que quanto mais eu pesquisava lugares para ir, passagens de avião e lugares para ficar, mais descobria que esse é o feriado mais caro e mais movimentado daqui, sendo a data em que os americanos mais viajam, mais que Natal e Reveillon. As músicas sobre peru dominam as casas, e o clima vai envolvendo a decoração, os sentimentos…

Com preços exorbitantes, cada vez mais sem tempo de pesquisar mais a fundo, e com mil coisas acumuladas, dentre as quais destaco o cansaço, resolvi ficar por aqui mesmo, com dor no coração e a sensação de estar desperdiçando dias valiosos da minha jornada nos states.

Mas sabe que me surpreendi. Ontem participei de um almoço / janta na casa dos familiares de minha host family, nunca vi tanta comida na minha frente! Prato principal: Peru. Sobremesa: Torta de abóbora. Aliado a isso, vegetais de todos os tipos, grãos, bolachas, pães, e um misto de comida americana, italiana – na família deles – e brasileira! É, até eu entrei na dança e fiz um prato.

Sendo o dia do peru, optei por fazer uma farofa bem brasileira, coisa simples, mas que agradou, ficou deliciosa e todo mundo já está pedindo a receita. Esse prato me lembra natal no Brasil… e o dia de Ação de Graças, o Thanksgiving, aqui é quase maior que o natal! É impressionante a mobilização.

Eles estão comemorando as colheitas fartas do ano todo, e agradecendo a Deus por toda a comida e às coisas boas. Sempre na quarta quinta-feira de novembro, o Thanksgiving é comemorado em NYC com um belo e organizado (é preciso dizer lotado também) desfile pela manhã. Muitas famílias, pais que levam seus filhos enquanto as mães ficam em casa cozinhando para a festividade, balões gigantescos com os principais símbolos americanos. Estive lá, mas não em um lugar muito estratégico, por isso tenho algumas fotos não excepcionais para oferecer. De tudo ficou a paixão que o americano sente pelo seu próprio país, o que não é novidade, mas sentir toda essa energia, a pulsação a cada símbolo, bandeira, personagem, estátua… chega a ser emocionante! E chega a queimar o desejo de que um dia nosso Brasil consiga vencer todas as barreiras e se torne um país mais digno e com pessoas que o respeite!

Happy Thanksgiving!!!

A Macy's Parade, como é chamado o evento, começou às 9h da manhã. Para quem não quis chegar às 5h ou 6h e pegar um lugar estratégico, o jeito foi assisitr entre prédios, o que nos deixava a visão somente dos grandes balões!
impressionante! A hora em que o Ronald Mc Donalds entrou foi um dos momentos em que a criançada ficou mais eufórica. Palmas e gritos “Mc Donalds, Mc Donalds, uhuul”

 

Das 9h da manhã ao meio dia, o desfile percorreu a 77 street com Central Park wes até a 34 street com a 7 avenidaFutebol Americano, Basquete e Baseball, campeões de audiência esportiva Bob Esponja foi outro ponto alto do desfile, apesar de muitas famílias aqui não deixarem seus filhos pequenos asisstirem ao cartoon, por considerarem o personagem deselegante, muitas vezes insinuante, inapropriado.Eu particularmente ADOREI a Hello Kitty! heheheA cantora Jessica Simpson desfilou numa carruagem sendo puxada por uma limousineSmurf, esse é da minha época!Papai Noel veio quase por último e arrancou muitos gritos!E as estrelas da esperança fecharam o desfile fazendo todo mundo acreditar que, sim, os Estados Unidos continuarão sedo a maior potencia mundial por muito tempo, apesar das feridas

E para encerrar o post, uma foto do pessoal que curtiu a manhã do Thanksgiving comigo, antes de cada um ir almoçar / jantar com sua host family. Aqui tem México, Brasil, Colômbia, Europa. E num feriado em que o significado de família é mais forte do que qualquer outro, estando sozinho em outro país, os amigos se tornam o motivo pelo qual a saudade não nos corrói completamente.

Anúncios